terça-feira, 11 de setembro de 2012

A beleza da imperfeição.

  Depois que você cresce você percebe que nem tudo é como no cinema. Casamento nem sempre é composto de um homem e uma mulher, ele de preto e ela de branco, ambos formados em uma faculdade, ambos com mais de 20 e menos de 35 anos. Ás vezes casamento é apenas um: vem dormir comigo hoje?
  Talvez você não case aos 26 como planejou minunciosamente quando tinha 8 anos, talvez você nem mesmo case. Talvez você chegue aos 28 e resolva que não quer ter filhos, ou chegue aos 25 com um filho de 10 anos de idade. Talvez você não possa ter filhos. Talvez você esteja grávida agora e nem mesmo sabe.
  No mundo real as coisas são diferentes. No mundo real nem sempre haverá alguém do seu lado pra enxugar as suas lágrimas quando você precisar, nem sempre você encontrará o emprego perfeito, nem sempre aquele curso tão sonhado será tudo aquilo que você imaginou. No mundo real "eu te amo" se torna menos importante que "eu estou aqui por você!".
  Depois que você vê como as coisas são realmente, percebe que talvez não queira que seu filho use piercings e tenha tatuagens como você achava tão legal outrora, percebe que ele vai fazer birra e te fazer passar vergonha muitas vezes, mesmo que isso não esteja nos seus planos. Percebe que ele vai te decepcionar, tirar nota baixa, gostar de uma música que você odeia e mesmo assim vai esta tudo bem e você vai ama-lo mais que tudo da mesma forma. Você percebe, que ele, como você e como a vida fora das telas de cinema, não é perfeita.

  Filho, mesmo o mundo não sendo tudo aquilo que falam pra gente, é lugar bom demais de viver, com lugares lindos demais, onde a beleza está na diferença e a evolução na imperfeição.
Pode vir imperfeito mesmo filho, que esse mundão aqui é apenas um aprendizado pra todos nós. Eu sei que você cometerá muitos erros e fará coisas que eu acho um absurdo, da mesma forma quero te aceitar do jeitinho que você for! Eu estou te esperando de braços abertos, pra tentar aprender contigo o máximo possível, e te ensinar tudo o que eu puder.
Te amo Nicolas!



Nenhum comentário:

Postar um comentário