terça-feira, 16 de abril de 2013

Mãe boa, mãe ruim. #culpanão

 Tudo é uma questão de perspectivas.
 Desde que engravidei escuto muita coisa, chega a ser chato até a quantia de palpites que a gente ouve. Cada mãe sabe o que é melhor pro seu filho poxa vida. Esses dias fiz um post no face falando que estava cansada das pessoas me julgarem e me criticarem, e acabou que várias pessoas tomaram a dor pra si de algo que bem, não era pra atingir ninguém.
Eu apenas estou cansada das criticas por eu: dormir com meu filho, dar mama a hora que ele quer, passar o dia com ele no colo, etc... Sim, as pessoas criticam esse tipo de coisa, elas criticam até o que não tem como criticar, quantas vezes já veio gente me encher o saco que o Nicolas estava com muita roupa, ou com pouca, ou que era pra eu por ele na cama porque não é bom ficar com o bebe no colo, ou que eu vou esmagá-lo enquanto eu durmo, pessoas me olhando e falando: meu Deus, você não se transformou numa vaca por dar mama o dia inteiro? ou apenas uma cara de espanto e um oooh não acredito... "Deixa ele 3 horas sem mamar que quando ele mamar vai mamar bastante e vai parar de pedir de meia em meia hora", Quantos "da uma mamadeira de nan que ele dorme a noite inteira", "deixa chorar que em 2 semanas ele para de acordar pra mamar".. etc, etc, eu posso ficar o dia todo aqui enumerando. E não digo que falem por mal, mas falam, falam, falam.
 Eu tinha um ask, onde você vai e faz perguntas em anonimo. Meu deus, se você visse o que me mandavam parecia que eu era uma louca, que maltratava meu filho, tamanho o numero de gente me xingando. Pelo jeito que eu pego meu filho no colo, por eu por foto dele no facebook, que eu ia pro inferno por ter engravidado antes de casar, que eu não tinha vergonha na cara por postar foto amamentando, até que eu deveria dar comida aos 4 meses pro meu filho teve gente mandando, teve gente falando que era pra eu tirar leite manual que com a bombinha faz mal.
 Poxa, como tem gente achando que a gente não sabe ser mãe, né? Isso que eu nem to comentando aqui o que minha mãe e minhas tias falam. Qualquer lugar que você vá que esteja com um bebe no colo vira alvo de perguntas e julgamentos, sinceramente, se tornou chato. "Acho que ele quer mamar", "acho que você tem que trocar ele", "esse negocio machuca, ele vai cair dai (falando sobre o sling)" "você vai pra faculdade, não tem pena do seu filho?" "Você não ta trabalhando, não tem vergonha de ser sustentada?" Da vontade de mandar todos a merda.
Que saber? Não sou perfeita não, quer saber o que eu já fiz que eu realmente acho que foi errado, sem precisar do palpite de ninguém pra saber? :

 Dia desses tranquei meu filho no carro com a chave dentro, sai do carro e quando fui pegar ele as portas travaram automaticamente e ele ficou preso dentro e eu fora. A chave na ignição. O que fazer? Se desesperar? Liguei pra minha mãe, que trouxe um chaveiro e tudo resolvido, ele ficou uns 10 minutos lá dentro, no máximo e esse tempo dormindo. Mas foi algo bem irresponsável, poderia ter sido bem pior.
 Outro dia resolvemos colocar o Nicolas no próprio quarto, alguma hora da madrugada a babá eletrônica não funcionou, ele chorou e eu não ouvi, o pai dele que me acordou. Sei lá quanto tempo ele chorou sem ninguém ouvir, prefiro nem pensar. (sim, ele voltou na mesma hora pro nosso quarto e não vai sair por um bom tempo)
  No começo o Nicolas chorava dia e noite, era enlouquecedor. Certo dia gritei com ele pra que ele parasse de chorar. Obviamente não funcionou.
 Ontem deixei só 50 ml de leite pra ele quando fui pra faculdade pois achei que ele não acordaria pra mamar, já que eu fui mais tarde, então dei mama mais tarde,mas acabou que ele acordou, mamou tudo e queria mais, não tinha.
  Quando descobrimos a APLV dele, demorei muito tempo para conseguir acertar a dieta e cometi vários deslizes, comendo fora, não lendo rótulo direito, etc, etc tudo por descuido meu, e ele que acabou sofrendo.

Sim, eu errei, erro e vou continuar errando. Eu não consigo ser perfeita. Eu não SOU perfeita e nunca vou ser, sou um ser HUMANO. Mas amo meu filho acima de tudo e só quero o bem dele. Antes eu me culpava muito, por tudo, por ir pra faculdade e deixá-lo, por qualquer mínimo erro que eu cometia. Eu, sabe o que eu fazia quando alguém me criticava? Eu chorava. E me culpava, me culpava por cada mínima coisa que acontecia com o Nicolas. E não isso não é legal, eu ficar me sentindo mal principalmente por picuinha dos outros não vai melhorar nada, agora eu querer melhorar algo que está REALMENTE errado pode mudar algo e foi isso que eu comecei a fazer.

Por isso posso também enumerar aqui a quantia de coisas boas que fiz e faço por ele: eu abdiquei de comer todas as coisas que eu mais gosto, abdiquei de comer fora, de comer até mesmo em casa de amigos, pra que meu filho não corra risco de contaminação tomando meu leite. Eu poderia muito bem tirá-lo do peito, mas eu sei que é o melhor pra ele então mesmo muita gente falando pra eu parar de ser louca e fazer sacrifícios e dar logo leite artificial, eu continuo insistindo! Eu acordo as 6 da manhã, as 5, as 7, não importa, a hora que ele acorda eu acordo com um sorriso no rosto falando que eu amo ele. Eu deixo de sair, deixo de fazer várias coisas que eu gosto só pra ter o prazer de ficar com o meu filho. Eu acordo de madrugada de 2 em 2 horas sem reclamar. Eu nino, eu canto, eu beijo, abraço, faço massagem, dou banho, pesquiso tudo sobre como melhor estimular meu filho e passo todo o tempo que ele está acordado com ele.

São muitas as coisas que uma mãe faz por um filho, e são inúmeras também as vezes que ela erra. Meus erros me fazem uma mãe ruim? Meus acertos uma mãe boa?

Não acho que sou uma mãe boa e nem uma mãe ruim, mas sei que tenho sido a melhor mãe que eu posso ser pro meu filho.

Por isso tenho apenas ignorado os julgamentos e criticas, principalmente de quem menos me conhece. Eu ainda quero melhorar muito, cada dia que passa tento ser uma mãe melhor pro meu príncipe, mas as únicas pessoas que tem a ver com isso somos eu e ele, e de uma coisa eu tenho certeza, o meu amor, transcende qualquer coisa!

te amo polaco!



2 comentários:

  1. Eh isso aí Carol. Tente não dar importância aos comentários alheios. Quem os faz, na verdade, não estão nem aí, e quem fica sofrendo eh vc. Pense apenas no seu filho. Ficar angustiada, chateada, mexe muito com o emocional, e isso pode refletir até na sua produção de leite. Fique calma, viva um dia de cada vez, e seja vc mesma. Um dia, essas pessoas que te criticam vão perceber o quanto foram injustos e a mãe maravilhosa que vc eh. Te admiro mto. Apesar da pouca idade vc se mostra madura o suficiente para criar seu filho. Vc tem valores definidos, eh inteligente e tem responsabilidade materna. Eh isso que o Nico precisa uma MÃE como vc eh. Torço mto por vcs. Sou uma leitora anônima...sempre acompanho seu blog e adoro (apesar de nunca comentar). Bjos. Bruna

    ResponderExcluir
  2. Obrigada Brunaaaa, volte sempre por aqui, adoro receber comentários e ver que tem gente acompanhando!! beijao tudo de bom

    ResponderExcluir