quinta-feira, 9 de maio de 2013

Pepe


  Nunca fui contra chupeta, mas sempre fui contra o uso excessivo 24 horas por dia. Todo mundo sabe que estraga os dentes, faz mal, pra tirar depois é super difícil e que muitas vezes as crianças acabam utilizando como fuga emocional, isso não é novidade, mas que ela também acalma, previne a morte súbita, alivia a dor, que o sugar libera endorfina que deixa o bebe mais tranquilo também sabemos! Enfim, pra mim a chupeta é uma ferramenta, e cabe aos pais saberem utilizar da maneira correta.
 Na gravidez meu plano era só dar em caso de emergência extrema, então comprei uma daquelas ortodonticas (a da foto) que ficou guardadinha na gaveta. Também ganhei uma chupeta-termometro no chá de bebe e essas eram as únicas duas que ele possuia.
  O tempo passou e eu não oferecia a chupeta a ele...Até que as terríveis cólicas começaram. Aí era só o peito pra acalmar, era um caos, dia e noite cuidando dele. Até descobrirmos que ele tinha aplv e conseguirmos acertar a minha dieta e um remédio pra ele demorou pelo menos uns 2 meses e meio. E esses 2 meses e meio foram de caos total! Então resolvemos dar a chupeta para acalma-lo pelo menos um pouco. Só que ofereciamos a chupeta pra ele e ele não queria, cuspia e chorava mais, não tinha jeito! Então fui parando de oferecer...
  Até que um dia ele não parava de chorar por nada, então resolvi ver se ele tinha febre, vai saber né? a criança não pára... E dei a chupeta termometro pra medir a febre e na hora ele parou de chorar, se acalmou e dormiu. MEU DEUS, esse negócio é magico, é maravilhoso, vai la na farmácia e compra mais duas, Jean!! Resolvemos que sim ele ia chupar chupeta, até as cólicas acabarem então iriamos tirar.
  Foi aí que as chupetas começaram entrar na nossas vidinhas. Mas ele só queria saber daquela chupeta-termometro que o bulbo era redondo e grande, da ortodontica que eu havia comprado necaaaas, dos outros  2 tipos diferentes também não! Foi indo até que eu comecei oferecer só a ortodôntica e ele acabou aceitando, mas ele nunca realmente gostou de chupeta e nunca aprendeu a pegar direito, tanto que tinhamos que segurar na sua boca senão caia.
  Mas ele foi se acostumando, de repente só dormia com ela e qualquer dorzinha ela tinha que estar ali. Então percebi que bem, não era isso que eu tinha planejado, eram só casos extremos, lembra? A dor sumiu e ela ainda nos acompanhava para todos os lugares e já possuiamos mais de 4 em casa e 2 na casa da minha mãe, estava saindo do controle. As cólicas acabaram, hora de tirar!
 Então aos poucos comecei a tentar faze-lo dormir sem a dita cuja, e oferece-la realmente só em ultimo caso, quando ele sentia dor ou não dormia de jeito nenhum. E pra minha surpresa ele estranhou pouco a vida sem chupeta e se adaptou muito bem, foi desacostumando, desacostumando e sem nem perceber fomos parando de oferecer, de carregar, de mandar ela junto quando ia ficar com a minha mãe ou outra pessoa até que semana passada me toquei: nossa, já faz mais de 2 semanas que ele não chupa chupeta! Legal! Ele estava bem, sem nenhuma dor, já estava acostumado a dormir sem ela, não tinha nenhuma situação que ela fosse necessária. Então avisei o jean e a todo mundo: Nicolas não chupa mais chupeta!
  Até que sábado fiz a infeliz coisa de tentar voltar com o ovo e ele teve reação, uma das piores que eu já vi, ficou mal mal mal, com MUITA dor, e na mesma hora peguei a dita cuja e coloquei na boca dele, pois na época de dor ela sempre aliviava e ajudava. Só que ele NÃO quis. Não aceitou. Simples assim, todos esses dias que ele não estava bem eu ofereci e nenhuma vez ele quis. Foi um sinal pra eu tirar de vez, se nem ele quer, pra que insistir? E agora posso dizer: Nicolas agora aos 4 meses não chupa mais chupeta!
  Não vou fazer nada definitivo como jogar todas elas fora, estão dentro de um pote e se necessário voltarei a utilizá-las, pois são uma ferramenta, lembram? Mas por mim continuarão lá por um bom tempo!!

Hoje cedo eu tentando dar a pepe pra ele, só de zua haha: http://www.youtube.com/watch?v=gS2I7i37I98&feature=youtu.be



Nenhum comentário:

Postar um comentário