quarta-feira, 31 de julho de 2013

Criação com apego e essas coisas de gente natureba

 

Qual é o jeito certo de criar um filho? Essa é uma pergunta muito ampla e que me faço todos os dias. Eu só quero que meu filho seja feliz, e se você é mãe ou pai provavelmente pensa igual a mim. Como fazer nossos filhos crescerem bem-resolvidos e felizes? Ah, seria tão fácil se existisse uma resposta simples pra essas perguntas...
  Quando eu estava grávida não li muita coisa sobre como criar meu filho, li bastante sobre a gravidez, vi vídeos de como dar banho em um bebe, pesquisei como estimular a inteligencia de um pequeno. Procurei saber o que era o melhor pro meu filho em termos de parto, alimentação e só. O resto veio de forma natural.  Nunca pensei muito em termos de rotina e esse tipo de coisa. Meu filho nasceu e o berço dele estava do lado da minha cama, pois pra mim era natural que ali ele dormisse... o que não aconteceu. Eu tinha tanto medo de ele  se afogar, ou sei la.. que acontecesse algo e eu não visse, que acabei colocando ele na cama comigo desde o primeiro dia, e até hoje aqui ele permanece sem nenhuma noite inteira dormida no berço. Quanto a amamentação, eu fiz o que os médicos mandaram: não deixar passar 3 horas sem mamar, na verdade sempre que meu filho chorava a primeira coisa que eu fazia era oferecer o peito e olhar a fralda. Com 7 meses ele ainda mama em livre demanda e eu nunca consegui por horários, na realidade eu nunca tentei porque ver meu bebe chorar de fome e não dar mama pra ele se acostumar é algo que eu não consigo nem nos pensamentos mais remotos fazer. Tanto que ele ainda mama de madrugada a hora que ele quer.
 Meu filho não chupa chupeta e não mama na mamadeira e vai mamar o tempo que quiser no meu peito, mesmo que me digam que é feio bebe grande mamando no peito e que ele só me faz de chupeta. Meu filho não tem horário certo pra trocar fralda, pra acordar, pra dormir. Ele dorme mamando e eu nunca deixei de pegá-lo no colo nenhuma vez que ele chorou. Na verdade quando ele nasceu eu era tão psica que ele passava a maior parte do tempo no sling, grudado em mim, demorou muito tempo pra eu conseguir deixá-lo em um comodo para fazer algo em outro. Pronto, essa é toda a realidade agora podem me julgar.
 Esse é o jeito certo de criar um filho? Sinceramente? não tenho a menor ideia.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------

Eu preciso desabafar um pouco. Tentei por meu filho no berço de novo essa noite, como eu já tentei em muitas outras (ou disse que tentei, já que em apenas 1 delas eu realmente cheguei a colocá-lo no berço, em todas as outras desisti antes de tentar)
Todo mundo fala que é errado um bebe dormir na cama dos pais, e eu sei que não posso ouvir todo mundo, mas voltando lá em cima: qual é o jeito certo de criar um filho? Poxa, eu tenho 19 anos, nunca tive um filho, nasci de cesária, mamei na mamadeira, chupei chupeta e dormi no meu quarto a noite inteira desde cedo. (essa é a única referencia que eu tenho para a criação de filhos!)
Eu sempre me sentia culpada por meu filho dormir comigo. Eu amo dormir com ele, pra mim é natural, gostoso, muito mais fácil pra ele mamar de madrugada... mas depois de ouvir tanta coisa, parece que eu estou fazendo o mal pro meu filho, "estragando" ele, soa como algo errado dormir com o filho, já que as crianças devem dormir nos seus quartos e serem o mais independente possível desde... sei la, 1 dia de vida? Um livro diz uma coisa, outro diz outra, o que eu devo fazer? Qual é o jeito correto?
Acabei cedendo a pressão de marido, mãe, todo mundo no universo que acha um absurdo meu filho dormir comigo, eu deitei com ele num colchão no chão ao lado do berço dele para faze-lo dormir, depois eu o colocaria no berço onde dormiria a sua primeira noite longe de mim, e fiquei ali, fazendo carinho na cabeça dele, lembrando da primeira noite dele em casa, ele mamava tranquilo, aconchegado no meu braço como fazemos todas as noites antes de ir dormir, como fez todas as noites na curta vidinha dele, pensei em muita coisa, pensei no tamanho do meu amor por ele, pensei em o que era melhor pra ele, pensei se eu era uma boa mãe. O que é melhor pra ele? Será que eu sou uma mãe ruim? É tão difícil colocar a razão e a emoção frente a frente e decidir o que fazer... Pensando em tudo isso peguei no sono, e ali ficamos só nós dois como em tantas outras noites desde a gravidez, em que tantas vezes ele foi minha única companhia. Acordei e já eram quase 4 da manhã, era ele fazendo uns barulhinhos fofos que ele faz desde recém-nascido quando quer mamar, desisti de ser uma boa mãe e fui pro meu quarto com ele nos braços pra dormir com o meu marido e ele. Hoje acordei como todas as outras manhãs: com ele fazendo carinho com uma mão no meu rosto e uma mão no rosto do papai. Decidi: ele vai dormir comigo até ter 18 anos.

--------------------------------------------------------------------------------------------------------

 Meu filho não tem horários estipulados, eu fui um fracasso quando quis ensina-lo a dormir sozinho pois não consigo ouvir ele chorar sem acalma-lo, ele não tem hora pra mamar e vai mamar até a idade que quiser porque eu simplesmente não consigo negar o peito pra ele, a cada chorinho eu o pego no colo mesmo que ele fique mal acostumado... Enfim, eu sou uma péssima mãe. Os livros me condenam, criança precisa de rotina e consistência, precisa saber quem está no comando. A encantadora de bebes deve me achar uma doida hippie, porque ao ler o livro dela me senti a pior mãe do mundo.
Mas mesmo eu me esforçando pra ser diferente, eu não consigo. Eu quero abraçar e beijar meu filho o dia inteiro, eu quero passar a noite grudada com ele e eu adoro amamentar. Eu gosto de liberdade e de fazer coisas diferentes a cada dia. Eu gosto de deixar a cabeça fluir, do ócio criativo. Eu vou confessar: eu odeio rotina.

---------------------------------------------------------------------------------------------------------

 Assim como todas as outras mães que agem como eu, ou que agem completamente o oposto de mim, eu só quero o bem do meu filho, só quero que ele seja feliz e mesmo com muitas e muitas duvidas do que fazer eu faço isso da maneira que eu sinto que é a certa, e eu imagino que seja assim com todas as outras mães e pais... Por que a maternidade é tão simples para outros animais e tão complicada pra nós? Porque eu me sinto culpada por criar meu filho desse jeito? Existe "certo" e "errado" na criação dos filhos? Uma criança com rotina regrada é mais feliz do que uma sem horários fixos? Uma criança que mama no peito é mais dependente que uma que não mama? Amamentar até 6 meses? 1 ano? 4 anos? Qual é a fórmula magica para criar bem nossos filhos? Trabalhar fora ou ficar em casa? Escolinha ou avó? Trancar ou não a faculdade?


--------------------------------------------------------------------------------------------------------

Nicolas é uma criança muito carinhosa, que manda beijo, faz carinho e abraça todo mundo espontaneamente, é sorridente, feliz, independente, saudável e muito inteligente... Talvez alguma coisa eu esteja fazendo certo e é isso que me move a continuar: acertando, errando, revendo meus conceitos, lendo livros de diferentes opiniões, filtrando tudo e finalmente fazendo o que meu coração manda. Acabo esse texto chegando a conclusão que independente da opinião pessoal de cada um, a única coisa que importa é uma palavrinha que eu repeti muito aqui FELICIDADE. Se eu e meu filho estamos felizes, se você e seu filho estão felizes, bem, então deve estar certo.







4 comentários:

  1. Meu filho dorme comigo desde q nasceu tb, como aki em ksa so tem um quarto e meu marido trabalha a noite, sempre foi comigo q ele dormiu, e nunca me importei. eh a coisa mais deliciosa do mundo.
    Ultimamente, venho querendo passar ele pra cama, pq meu marido vai mudar de horario e tem outro baby no forninho e prontinho pra nascer, entao queria "ajeitar" as coisas por aki, mas nunca me importei mto com as opinioes alheias ou de livros sobre a cama compartilhada. tb engrenamos na ideia de usar fralda de pano e fui MEGAULTRASUPERPOWER criticada por isso, principalmente por minha familia, q achava q era besteira, mas ignorei e segui com minha vontade, sempre tentoo fazer o melhor pra ele e o mesmo pro q esta chegando, como por exemplo a alimentação. todo mundo acha q com 3 meses vc ja DEVE iniciar com danoninho e outras besteiras. eu falo q nao deve dar refrigerante pra ele e todo mundo diz: "ahh, tadinho". oi? enfim, nos q somos maes eh q sabemos o q eh melhor pro nosso filho. minha irma me disse isso qdo meu bebe tinha 4 dias de vida e sempre levei isso comigo onde precisasse. desculpa pelo texto enorme rsrsr. bjsss



















    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Incrível que sempre acham um jeito de criticar tudo que é diferente do habitual, mesmo que seja melhor, não é? hehe... Temos mesmo é que seguir nossos instintos, ando pensando muito no tipo de mãe que eu quero ser e resolvi parar de negar o que eu sou, eu quero meu filho pertinho de mim e pontofinal! volte sempre, adoro quando comentam aqui ;D

      Excluir
  2. Olá Ana Carolina, leio o seu blog desde q estava gravida; hj me bebe esta com 3 meses e uma semana.
    Me identifico com vc em muitas coisas, amamento meu filho exclusivamente no peito e quero q ele mame ate qdo quiser; ele dorme comigo a maioria das noites; passamos o dia grudados, muito colo muitos beijos e muito amor.É assim q meu instinto me manda fazer, e eu o sigo... não acredito q amor "estrague" uma criança. Parabens pelo seu blog, e principalmente pelo Nicolas q é lindo!!! Késia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que legal, fico feliz por saber que não estou sozinha, não podemos desistir do que achamos melhor pros nossos filhos pelo que os outros dizem né? Também não acho.... a prova é o meu filho que é o bebe mais carinhoso que eu conheço hehe, obrigada!! Muito leitinho pra você e seu bebe :)

      Excluir