domingo, 15 de junho de 2014

Amamentando com mais de um ano (Desmame, parte II)

 Continuando o último post
Com 1 ano e 3 meses

 Quando o Nicolas tinha entre 10 e 11 meses já incomodava mais tanto em relação ao mamazinho hehehe, apesar de ele ser muito ligado a esse momento, já dormia embalado por outras pessoas sem mamar, mamava normalmente antes das sonecas (já que comigo só dormia mamando), cerca de 4 x ao dia e acordava 1 ou 2 x por madrugada, o que pra mim era muito tranquilo, penso que se continuasse dessa forma eu adiaria muuuuito mais o desmame.     Mas foi perto de completar um ano que tudo mudou, ele começou a exigir mais o peito, muuuito mais, queria mamar a todo instante, me via e pedia pra mamar, mamava um pouquinho em cada peito e ia brincar, logo voltava e fazia a mesma coisa o DIA INTEIRO, imaginei que fosse só uma fase, um pico de crescimento ou algo assim...continuei dando normalmente, sempre que ele requisitava. Imaginei que por ele estar ficando mais independente, aprendendo a andar, precisava de um porto seguro,  e acabava compensando no peito. Foi bem nessa época, um pouco depois que completou um ano que eu me separei , não sei se isso foi um dos motivos que o fizeram ficar mais ligado ao peito, mas não descartei a possibilidade, eu queria estar ali por ele, e se o jeito de estar ali por ele fosse amamentando, então vamos lá!
 Mas o tempo foi passando e cada vez ele pedia pra mamar mais vezes, independente do lugar que estivesse, coisa que ele não fazia antes, ele pedia pra mamar quando estava com sede, fome, entediado, sono, quando me via sem camiseta, quando escutava o barulho de um estalo com a boca que o fazia lembrar de mamar, quando ouvia a palavra mama, quando via alguém mamando, etc etc etc... Estava completamente exaustivo, ele conseguia mamar ainda mais do que quando era um RN!
  Amamentação pra nós era muito mais sentimento do que alimento, eu e ele sempre nos conectávamos de uma forma incrível durante esses momentos. Sempre foi algo muito íntimo, muito nosso, mãe e filho, ali um pelo outro. Amamentar pra mim sempre pareceu um super poder, capaz de curar toda dor, machucado, tristeza. Mas essa altura esse momento maravilhoso já não estava mais tão maravilhoso assim, com a frequência das mamadas, com as mordidas, cada vez que ele pedia pra mamar eu ficava irritada, pra mim amamentar estava virando mais um fardo que um prazer.
Foi aí que com 1 ano e 3 meses em uma crise de TPM, resolvi tirar ele do peito de vez, na emoção do momento fui e comprei uma chupeta e uma mamadeira para o neném, cheguei e consegui fazê-lo dormir sem mamar chupando a chupeta (que ele ainda com essa idade não sabia pegar direito), olhando ele ali, deitadinho, segurando a chupeta na mãozinha refleti, não é assim que eu crio meu filho, não quero nada brusco e não é do dia pra noite que vou tirar ele do peito! Confesso que fiquei bem perdida, pra mim que do tipo que as coisas estavam indo ele ia mamar até chegar na faculdade, rs. Com a aproximação do começo dele na escolinha resolvi adiar, e fiz bem pois nos primeiros dias da adaptação ele chegava em casa e mamava, mamava mamava...
Apesar de ter adiado o desmame mesmo sem perceber comecei a cortar algumas mamadas, ele vinha mamar eu entretia com alguma coisa, oferecia uma comidinha, uma aguinha, e hoje apesar de ainda mamar bastante já diminuiu muito comparado há 2, 3 meses atrás.
 Depois que ele foi pra escolinha muita coisa mudou por aqui, ele maravilhosamente começou a chupar chupeta e mamar na mamadeira, o que pra mim foi um graaaaaaande alívio, mamadeira ainda é dificil pra ele aceitar aqui em casa, mas na escolinha ele todas as tardes mama antes de dormir. E a chupeta aqui esta dando uma grande ajuda, agora pra dormir ele mama um pouco no peito, então dou a chupeta e coloco no carrinho e ele dorme tranquilo, já várias vezes dormiu sem mamar antes, e várias vezes que pediu o peito eu dei a chupeta e ele aceitou, não é sempre, as vezes que ele resolve que quer mamar, quer e ponto final, se falar não é escândalo na certa. Mas eu estava levando isso sempre do jeito que dava, percebi que eu muitas vezes ofereço o peito por comodidade ao invés de procurar saber o que ele realmente quer... Resolvi então começar um plano de desmame, que eu vou contar aqui...

2 comentários:

  1. A valentyna faz exatamente isso mama pra tudo um pouquinho em cada peito,dou um dai ela diz assim:-quero o outro esse não tem nada,rsrsrsrs, e mama o dia todo o tempo inteiro em qualquer lugar,tem dias que me estresso e penso é hoje não vou mais dar mama,mais ai depois o estres passa e voltamos a nos conectar hehehe ela ja esta com 2 anos e 15 dias minha meta era só até 2 anos e ainda não me sinto preparada para o desmame, ela come de tudo e mais um pouco a noite para faze-la dormi dou "os peitos" sim pq mama nos dois rsrs e tiro antes de ela adormece digo que chega e coloco a chupeta acaricio e ela dorme durante a noite inteira ela não mama só em dias esporádicos que esteja doentinha o que esteja com o soninho transtornado dai ainda mama,mais e agora sinto que seria bom pra ela que cortássemos esse vinculo,pois se tornou desnecessário sendo q se alimenta mto bem,e ficamos juntas se acariciando mesmo sem a amamentação,mais apesar de já ter uma filha não sei como fazer o desmame sem ser de forma abrupta,minha primeira filha mamou até 3 anos e num belo dia disse não pra ela e ofereci mamadeira e foi natural sem sofrimento como se ela já entendesse q era melhor assim,bem estou programando para desmamar a Tyna agora més que vem vamos ver se vou ter coragem! espero novos post para trocarmos experiencia sobre esse moimento de decisão difícil e dolorosa ,sofremos para começar a amamentar e sofremos para desmamar o vida dificil essa de mãe hein amiga Ana ?!!! abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai é exatamente o que você falou, a gente sofre pra começar, sofre pra tirar hahahaha, dificil mesmo, eu gosto muito de amamentar... me da uma dor no coração pensar em ele não mamar mais!! Mas ele é igual você falou da tyna quer o tempo todo em todo lugar hahaha, eles cansam a gente né? eu vou ir tirando aos poucos pra eu ir me acostumando com a ideia kkkk

      Excluir