segunda-feira, 2 de junho de 2014

Nicolas na escola - A adaptação

Então Nicolas foi pra escola, a primeira vez no dia 30 de abril com exatamente 1 ano, 4 meses e 1 dia. Assim, na louca. Eu havia planejado colocá-lo na escola depois da metade do ano como contei aqui. Mas ocorreu uma mudancinha nos planos, rs.
Bem, vou como tudo aconteceu.



A decisão

Nicolas estava numa fase (e ainda está) em que não para quieto um minuto, fica perambulando pela casa, frequentemente quer que brinquemos com ele, se entedia se ficar sem fazer nada por muito tempo, e não gosta de passar o dia todo em casa, diariamente pede pra ir passear e eu tenho que pelo menos dar uma voltinha com ele. Já eu estava com muitos trabalhos pra fazer, coisas pra estudar e nenhum tempo livre, já que com ele não consigo executar nada que precise de concentração...
No começo do mês de abril resolvemos olhar a escola que eu mais havia gostado (desde o ano passado já vinha olhando diversas escolas aqui, desinteressadamente), já minha mãe nem o Nicolas não a conheciam ainda, já pensando em colocar ele mas sem nenhuma certeza, Nicolas se apaixonou pela escola, pelos parquinhos, pela fazendinha, por tudo, levamos ele na sala que iria estudar e no mesmo momento ele desceu do meu colo e correu pra junto das outras crianças, tentou interagir e sentou em uma mesinha, chamei ele pra ir embora e ele não queria, queria ficar! Quando o tirei dali até rolou um chorinho, vejam só! Nós três estávamos muito entusiasmados então minha mãe e eu pensamos... porquê não? Era incrível imaginar o Nicolas de uniforme, brincando com os amiguinhos, mas nós ainda tínhamos um pé atrás... Será que ele não é pequeno demais? Será que vai se adaptar bem? Será que vai chorar muito? Será que não vão dar sem querer pra ele algum dos alimentos que ele é alérgico?
Então foi chegando minha semana de provas, eu sabia que esse ano não ia ter jeito de estudar com ele, semestre passado já foi um caos os dias que precisei estudar com ele junto, ele fica irritado por não ter atenção, eu fico irritada por não conseguir estudar. Por sorte minha mãe estaria de ferias bem na semana de provas, então deu pra enrolar mais um pouco, mas eu estava percebendo que não ia dar pra continuar do jeito que estava, vários dias da semana eu tinha coisas pra fazer, minhas notas já não haviam sido muito boas e eu realmente precisava estudar. Além de eu estar com um estágio em vista...
 Depois de conversarmos bastante entre nós e falarmos com o pai do Nicolas decidimos que sim, ele iria pra escola, claro que se ele não se adaptasse nós iriamos tirá-lo, mas eu queria muito que desse certo. Por coincidência fomos na escola fazer a matricula exatamente no dia que o Nicolas completou 1 ano e 4 meses, era dia 29 de abril, nosso objetivo era que ele começasse dia 5 de maio, que era o dia em que iria começar o segundo bimestre e uma segunda feira.. parecia um dia bom pra se começar. Enfim, chegamos na escola, conversamos bastante sobre como tudo iria ser, compramos os uniformezinhos, e nos sugeriram levá-lo já no dia seguinte só pra uma primeira experiência. Alguns dias de antecedência não fariam diferença... Então vamos lá

O primeiro dia de aula e a adaptação

No dia seguinte eu não conseguia conter a minha ansiedade, estava tão nervosa que não consegui comer nada, sabia que ia sentir saudades, ao mesmo tempo em que eu queria que ele fosse pra aula, se tornasse mais independente, fizesse amizades,  queria que ficasse pra sempre grudadinho em mim, sendo meu bebezinho.
Uma hora antes de levá-lo já estava tudo pronto, ele arrumado, almoçado e tudo hahahaha, isso que é mãe de primeira viagem! Nicolas não estava entendendo absolutamente nada, mas ficou se sentindo por estar usando o uniforme (até hoje, um mês depois ele adora colocar o uniforme).
Fomos lá, pra mais uma etapa da vida do pequeno!! Chegamos 15 minutos antes e eu pude conversar com a professora, que me deixou bem tranquila, disse que qualquer coisa ligaria, mas que ele com certeza ficaria bem... Ele foi imediatamente brincar e eu fui embora, com o coração na mão, ele não chorou nem nadaa, ficou muito tranquilo, Já eu, cheguei em casa e desmoronei. Me senti péssima, a casa toda silenciosa parecia que faltava um pedaço de mim. Foram poucas as tardes que o Nicolas passou longe de mim antes desse dia, as vezes o pai o levava pra passear mas em 1, 2 horas estava de volta... Agora não, agora ele passaria toda tarde longe. Eu sabia que não seria algo fácil pra se acostumar. Eu o deixei 15 pra 1 e iria buscar as 3, nesse meio período liguei 2 vezes para saber se ele estava bem... estava!
Fui buscar as 3 horas e as noticias foram as melhores possíveis, Nicolas ficou extremamente bem, chorou em alguns momentos quando outras crianças choraram mas logo se acalmou nessas ocasiões, fez as atividades propostas e estava tranquilo. Mas eu sabia que era só a primeira batalha, a guerra ainda não estava ganha. Não mesmo! Logo depois do seu primeiro dia de aula teve um feriado, 1 de maio e ele ficou 4 dias em casa, assim é bom né? só folga pro belezão hahahaha. Na segunda feira um novo desafio, o segundo dia de aula. Nicolas ficou feliz em vestir o uniforme e quis ir pra escola, apontava pro carro e queria ir, fomos, mas eu com o coração na mão já imaginando o que aconteceria... Chegamos lá e.... CHORO! Nicolas fez um escandalo e eu confesso que fiquei bem assustada, apesar de estar preparada pro pior eu não esperava um escandalo daquela magnitude. A professora falou que era normal e mandou eu ir pra casa... fui, mais uma vez, arrasada. Chegando em casa liguei pra saber como ele estava, já havia se acalmado... Mesmo assim, aquele sentimento de saber que ele estava longe de mim, sem eu poder acalma-lo, abraça-lo, estar com ele, me dominou, sinceramente os primeiros dias dele foram muito difíceis pra mim, especialmente a primeira semana. Mas quando fui buscá-lo vi ele fazendo as atividades, sentado na mesinha, alegre, me deu esperanças pra continuar.
 Chorei e me arrependi de ter colocado ele na escola, me senti a pior mãe do mundo todos os dias em que eu deixei ele lá chorando, e não foram poucos. Ao mesmo tempo em que me senti super orgulhosa dele e feliz da minha decisão todos os dias em que fui buscá-lo e o encontrei com um sorriso no rosto e sem querer vir embora pra casa. Nicolas chorou exatos 14 dias pra ficar na escola. Alguns mais, outros menos. Em todos se acalmou assim que eu sai, e também em todos quando eu perguntava se ele queria ir pra aula fazia que sim com a cabeça. Não deve ter sido fácil pra ele desgrudar da mamãe, assim como foi dificílimo pra mim desgrudar dele. Eu nesse tempo fui conversando com outras mães, todas me dizendo que é sim normal chorar nos primeiros dias, e mesmo morrendo de dó, deixei o Nicolas lá todos os dias, mesmo com o choro. Ate que no 15º dia veio a surpresa, ele não chorou!! Entrou, foi no colo da auxiliar e ficou bem.... Quase explodi de tanta felicidade! Finalmente ele estava se adaptando... eu não conseguia acreditar!! Foi uma alegria imensa, nem tem como explicar... Fui pra casa sabendo que eu estava fazendo a coisa certa.
 Desde então Nicolas gosta muito da escola dele, vários fins de semana ele pega a mochilinha e começa a pedir pra ir pra aula, sempre manda beijo pra professora na hora de ir embora e inclusive fez um amigo, que se chama Matheus. Todos os dias eu pergunto se ele gostou de ir pra escola e todos os dias a resposta é SIM! Isso inunda meu coração de felicidade. Como é normal, tem dias que ele ainda chora quando dou tchau, mas até hoje não teve nenhum dia em que ele preferiu ficar em casa do que ir pra escola quando o questiono.
No fim deu tudo certo e nós dois estamos felizes!! :D :D
Em outro post vou contar o que mudou com a ida pra escola e sobre a primeira apresentação de dia das mães do Nicolas.

Beijos, Ana

Um comentário:

  1. É muito bom saber dos dias do meu pequeno mesmo com tanta correria e distância da vida. Obrigada mana!

    ResponderExcluir